quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Governo chinês fecha o cerco contra software pirata


A China carrega consigo o estigma da pirataria. Embora algumas empresas produzam seus equipamentos legítimos, é inegável que clones e softwares piratas existem em grande quantidade no país e muitos são exportados para o mundo inteiro.

Como parte de uma iniciativa para reduzir a pirataria, a China anunciou que irá inspecionar os computadores do governo para certificar-se de que todos os departamentos estão usando software original. A expectativa é de finalizar a inspeção até outubro de 2011.

De acordo com o Computerworld, coincidentemente a Microsoft revelou que entrou com uma ação na justiça contra dez empresas chinesas que vendem computadores com softwares piratas pré-instalados. “Máquinas com programas não autorizados sempre foram um problema central para a indústria de software, que precisa ser resolvido”, afirmou o gerente de propriedade intelectual da Microsoft na China, Yu Weidong.

A China é um dos países com maior taxa de pirataria. Em 2009, 79% do software usado nos computadores do país era pirata, 
de acordo com um estudo da Business Software Alliance e da IDC. Desde o início dos anos 2000, o país tem realizado esforços para assegurar o uso de soluções legítimas e, em 2006, as autoridades emitiram um aviso requerendo que todos os departamentos do governo comprassem equipamentos com software legal. Entre 2007 e 2009, o governo investiu o equivalente a US$119 milhões na compra de programas originais.

Nenhum comentário: