sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Egito corta internet da população

Egito corta internet da população
Populares têm usado a rede para denunciar arbitrariedades e organizar manifestações contra o governo

SÃO PAULO - A onda de protestos contra o atual governo do Egito forçou os aliados do presidente Hosni Mubarak a suspenderem os serviços de internet e SMS da população. Mubarak está no poder há 30 anos.


A população tem usado as redes sociais para organizar manifestações e denunciar arbitrariedades cometidas pelo Governo. O mesmo aconteceu na Tunísia há duas semanas onde o ex-presidente Zine El Abidine Ben Ali foi deposto após 23 anos no poder.

A operadora italiana Seabone, que oferece conexão também no Egito, declarou que o tráfego está suspenso no país desde às 12h30 (horário local) desta sexta-feira. Sites como o Facebook, Twitter, Flickr e YouTube têm sido essenciais durante a mobilização da população.


Para esta sexta-feira, os egípcios estão convocados para saírem as ruas para continuarem os protestos. Pelo menos, sete manifestantes já morreram durante os protestos nas cidades do Cairo e de Suez.


Até sexta-feira, sete pessoas morreram nas manifestações, entre manifestantes e policiais, tanto no Cairo quanto na cidade de Suez, na entrada sul do canal de mesmo nome.

Nenhum comentário: