sábado, 22 de janeiro de 2011

Vírus Stuxnet veio do Ocidente,diz especialista

Vírus Stuxnet veio do Ocidente,diz especialista

SÃO PAULO – Especialista em segurança afirma que o vírus Stuxnet, que atacou as instalações do programa nuclear iraniano, foi resultado da colaboração de pelo menos uma potência do ocidente e do serviço secreto de Israel.


Tom Parker, britânico que mora nos Estados Unidos, passou meses analisando o código do vírus e encontrou provas de que ele foi criado em duas etapas diferentes, segundo informações do Telegraph.

O programa malicioso foi detectado em junho; ele foi projetado para causar danos aos computadores que controlam a área de enriquecimento de urânio do Irã. O vírus chegou até as máquinas, mas não afetou as instalações.


Parker descobriu que a primeira parte do ataque foi feita por uma equipe muito talentosa; já a segunda veio de um time menos brilhante. O código escrito pelo primeiro grupo foi ativado quando o Stuxnet chegou ao seu alvo. Ele é bem complexo, bem desenhado e eficiente. Para o analista, isso demonstra o envolvimento de uma grande potência ocidental. Isso porque, além de ter expertise, é preciso ter acesso a equipamentos nucleares para testar o vírus. Por outro lado, a maneira como o vírus foi distribuído e suas funções de comando e controle, que permitem que seja alterado remotamente, possuem muitos erros e estão pouco protegidas.


Para Parker, ou os autores não se importavam se o vírus fosse descoberto, ou não sabiam que existiam técnicas para descobri-lo ou possuíam limitações, como tempo. Para o analista, isso aponta para Israel, pois há evidências de que o país seja bastante forte nesse ramo de espionagem.

Nenhum comentário: