Rio de Janeiro, 18 mar (EFE).- A Polícia deteve nesta sexta-feira 14 pessoas em um protesto contra a visita do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, depois que os manifestantes feriram um vigilante do consulado dos EUA com coquetel molotov.

A manifestação, organizada por vários partidos políticos de esquerda, sindicatos e organizações sociais, mobilizou cerca de 100 pessoas no centro do Rio de Janeiro.

A ato não tinha permissão das autoridades e transcorreu de forma pacífica durante três horas, até que no final os organizadores decidiram caminhar rumo ao consulado dos EUA.

Dois manifestantes arremessaram coquetéis molotov na porta do consulado, ferindo um vigilante, que precisou ser hospitalizado.

A Polícia dispersou a manifestação disparando balas de borracha, sendo que uma acertou um jornalista, e deteve 14 pessoas, segundo o site do jornal "O Globo".

Durante o evento, os manifestantes gritaram palavras de ordem contra o "imperialismo" dos Estados Unidos e aos acordos comerciais que devem ser tratados entre Obama e a presidente Dilma Rousseff na reunião que os dois realizarão neste sábado em Brasília.

Entre os cartazes os manifestantes se mostraram contra à intervenção militar na Líbia, assim como à presença das tropas brasileiras no Haiti sob o comando da ONU.

Vários dos presentes arremessaram sapatos em uma bandeira americana sobre a qual tinham escrito "Obama go home" e, depois, tentaram queimá-la, mas o vento apagou as chamas.

"Queremos impedir que venha o comandante da maior máquina de guerra do mundo. Vem nos vender caças-bombardeiros e roubar nosso petróleo. Não queremos acordos comerciais com Obama", disse a jornalistas um dos organizadores da manifestação, Miguel Malheiros, coordenador da organização sindical Conlutas.

Os manifestantes também comemoraram o fato de a embaixada dos EUA ter decidido mudar o lugar onde Obama vai realizar um discurso dirigido ao povo brasileiro.

Inicialmente, o presidente falaria na Cinelândia perante cerca de 30 mil pessoas, mas nesta sexta-feira foi anunciado que o discurso ocorrerá mo Theatro Municipal, que tem capacidade para 2.361 espectadores.
A Embaixada argumentou que a mudança de local aconteceu por "uma série de preocupações sobre a realização do evento ao ar livre", mas os manifestantes acreditam que foram responsáveis pela alteração e garantem que Obama quer evitar protestos.

Estavam presentes na manifestação PCdoB, PSTU e vários partidos menores, assim como organizações estudantis.

O PT proibiu seus militantes de participar da organização. EFE