segunda-feira, 21 de março de 2011

Nokia admite falta de celulares após terremoto

Nokia admite falta de celulares após terremoto
Após o terremoto no Japão ter atingido cadeia de produção da Nokia, empresa já admite escassez de aparelhos


HELSINKI - A Nokia afirmou que pode enfrentar escassez de alguns de seus produtos após o terremoto no Japão ter atingido sua cadeia de produção, mas crê que impacto nos resultados financeiros será limitado.


"A Nokia espera certa ruptura na capacidade... de fornecimento de determinados produtos em decorrência da atualmente prevista escassez de componentes relevantes e matérias-primas provenientes do Japão", afirmou a empresa em comunicado, acrescentando que um cenário completo da situação ainda não está disponível.

Cerca de 12 por cento dos componentes utilizados pela Nokia são originários do Japão, mas este volume pode representar um percentual maior por conta de uma recente renegociação com fornecedores.


"A Nokia está numa situação bastante difícil dessa forma. O total de celulares que ela vende significa que está mais vulnerável a rompimentos inesperados por fornecimento de componentes do que as rivais", disse Ben Wood, chefe de pesquisa na CCS Insight. "Esta é a última coisa que a empresa precisa enquanto lida com a polêmica da nova estratégia anunciada por Stephen Elop".


No mês passado, Elop, o novo presidente-executivo da Nokia, apresentou uma nova estratégia de software para a companhia que vem lutando para driblar rivais, com foco em hardware e utilização de software da Microsoft.

Nenhum comentário: