quinta-feira, 7 de abril de 2011

Pen drive de 16 GB pesa 4 gramas



Mesmo em tempos de backup e sincronização na nuvem, um pen drive aparece como item obrigatório na bagagem de qualquer um que trabalhe em frente ao PC. O Cruzer Edge, da SanDisk, é uma unidade de armazenamento portátil tão leve que é difícil de acreditar: ele pesa 4 gramas ou, mais ou menos, o mesmo que dois cartões SD. O motivo de sua massa diminuta está na construção integralmente plástica, a qual suprime até uma das faces do conector USB. A velocidade de leitura do gadget se mostrou acima da média: foram 32,5 MB/s medidos pelo software HD Tune. Por sua vez, a taxa de escrita, quando em teste com um arquivo grande (700 megabytes), ficou em apenas 4,5 MB/s, bem abaixo da concorrência. O pequenino sai por R$ 102.


O visual do pen drive é bacana. Com acabamento rubro-negro característico da marca, sua construção aparenta durabilidade - poderíamos nos arriscar a dizer que o Cruzer Edge é resistente a quedas, já que sua pouca massa minimiza o impacto. Na parte oposta ao conector USB, há um furo para quem gosta de usar o dispositivo no chaveiro ou com uma alça, daquelas de celular.



O funcionamento do pen drive é ao estilo "slide", ou seja, o conector fica embutido no gadget quando não está em uso, para ser acionado na hora do encontro com uma porta USB. Neste aspecto, o Cruzer Edge apresentou um grande defeito: quando vamos espetá-lo no computador, a trava vacila e faz com que o conector volte à posição original. Em outras palavras, temos que segurar a "gaveta" com o dedo sempre que queremos inseri-lo no barramento.


O jeito correto de se inserir o Cruzer Blade


Há outro problema no design do dispositivo: donos de notebooks "apertadinhos" reclamarão da falta de espaço na porta USB vizinha. Isso fica evidenciado quando colocamos dois Cruzer Edge, um ao lado do outro, num MacBook Pro.



O SanDisk apresentou altos e baixos. Na taxa de leitura, medida pelo programa dedicado HD Tune, ele ficou na média. Foram 31,1 MB/s, 4% mais lento que o primo Cruzer Blade (16 GB) e 4% melhor que o Kingston DataTraveler R500 (32 GB).

Na hora de copiar um arquivo para o Cruzer Edge, as coisas ficam muito mais complicadas. A média de 4,5 MB/s de gravação fica longe dos 18,3 megas por segundo que alcança o DataTraveler R500, ainda que acima do Cruzer Micro (que alcançou 3,8 MBps).

Dessa maneira, entramos em um dilema com esta versão do Cruzer Edge. Por conta de sua alta capacidade de armazenamento, é difícil imaginar que alguém o compre para as aplicações mais corriqueiras, como documentos de texto e imagens - os 16 GB são mais próximos de quem carregará vídeos e software para lá e para cá. Sua baixa velocidade de escrita não o inutiliza, mas deixa tudo muito mais difícil.

Seu baixo peso é uma virtude; a lentidão na taxa de escrita, um grande vício, mas, para quem quer um pen drive de marca confiável (e que dá cinco anos de garantia), sem se importar muito com as duas falhas de design apontadas, o Cruzer Edge é, ainda assim, uma opção.

Nenhum comentário: