quarta-feira, 20 de abril de 2011

PF confirma saída de staff de Gates do Brasil


PF confirma saída de staff de Gates do Brasil
Polícia diz que ação não afetou família Gates diretamente


SÃO PAULO - A Superintendência da Polícia Federal em Manaus divulgou uma nota, nesta quarta-feira (20), confirmando que os sete funcionários americanos que acompanhavam Bill Gates em viagem de turismo pela Amazônia deixaram o Brasil.
O grupo navegava a bordo do iate Silver Cloud pelo rio Negro, no Amazonas, quando foi abordado por uma fiscalização de rotina da Polícia Federal. De acordo com a Superintendência da PF no Amazonas, os sete funcionários tinham visto de turismo simples quando, na verdade, precisariam ter o visto temporário II, exigido para estrangeiros que entram no país para trabalhar.
Na ocasião, a tripulação do Silver Cloud estava no país a trabalho pois atendia às necessidades de outro iate de Gates, o Kogo, que viajava pela Amazônia com a família Gates a bordo.  Esta é a terceira vez que Bill Gates viaja pela Amazônia em férias com a família.
Os funcionários de Gates ficaram detidos no barco por doze horas. Segundo a PF, eles se identificaram como americanos e pediram que a polícia contatasse a embaixada dos Estados Unidos em Brasília a fim de contornar o problema. Ainda de acordo com a versão das autoridades brasileiras, o caso agravou-se quando os funcionários do iate não conseguiram mostrar documentos que autorizassem o iate a navegar em águas brasileiras.
Bill Gates e sua família não estavam na embarcação quando a fiscalização aconteceu e não sofreram nenhum constrangimento. Gates e seus familiares, que possuem vistos adequados de turismo, descansavam em um hotel de selva.
Ao fim da fiscalização, a PF decidiu liberar todos os sete funcionários desde que eles se comprometessem a deixar o Brasil em até três dias e pagassem uma multa de R$ 423 cada.  De acordo com a delegada Nelbe Ferraz, chefe do setor de imigração no Amazonas, os sete envolvidos optaram por deixar o Brasil em menos de 24 horas após o episódio em um vôo para Miami.
Em breve nota, a assessoria da Microsoft no Brasil admite o incidente e indica que os problemas burocráticos poderiam ter sido resolvidos na própria embarcação. Veja a nota completa enviada à INFO pela Microsoft:
“Alguns membros da tripulação de um barco que estava sendo usado em parte de uma viagem de Bill Gates estiveram algum tempo com as autoridades brasileiras. Nós entendemos que os membros da tripulação sem as autorizações adequadas estavam aptos a resolver o problema e retornar para o barco. Bill Gates não estava diretamente envolvido.”
Não há informações seguras sobre se Bill Gates e sua família também deixaram o Brasil ou optaram por seguir suas férias na Amazônia, uma vez que possuem os vistos adequados e o iate que utilizam, o Kogo, não teve sua documentação questionada.  Segundo a PF, Gates é livre para entrar ou sair do Brasil dentro dos prazos e condições determinados em seu visto.
Veja abaixo, na íntegra, a nota distribuída pela Polícia Federal:
 “MINISTÉRIO DA JUSTIÇA - DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL - SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL NO AMAZONAS
NOTA À IMPRENSA:  A Delegacia de Imigração da Polícia Federal no Amazonas– DELEMIG/SR/AM vem, diante das notícias publicadas na imprensa esclarecer:
Em 15/04/2011 durante procedimento para emissão de Passe de Entrada da embarcação “Silver Cloud” foi constatado que 7 tripulantes de citada embarcação estavam com visto de Turista. Para o exercício de citada atividade em território brasileiro é necessário a entrada no país portando o Visto de Temporário II.
 Em razão da divergência documental, que no Brasil caracteriza infração administrativa, os 7 tripulantes – todos de nacionalidade norte-americana, foram autuados e notificados para deixar o país em 3 dias, conforme preceitua a Lei 6.815/80.
A Agência marítima também foi autuada e a embarcação teve o Passe de Entrada negado até que a situação jurídica dos seus tripulantes fosse regularizada, nos termos da legislação pertinente ao tema.
A liberação dos tripulantes da sede desta Superintendência ocorreu após a lavratura do Auto de Infração e da Notificação para deixar o país, nos preceitos legais.

Nenhum comentário: