sábado, 21 de maio de 2011

Pesquisadores australianos estão ensinando robôs a falar

imagem


Um grupo de pesquisadores da Universidade de Queensland e do Instituto de Tecnologia de Queensland, na Austrália, estão desenvolvendo uma espécie de linguagem para uma dupla de robôs, baseada em palavras, para que eles possam tanto se comunicar quanto ensinar outros robôs.

O site PopSci  explica que o conceito de comunicação entre robôs com uma linguagem baseada em palavras é um tanto complicado, dada a dificuldade das máquinas em diferenciar termos concretos de abstratos – algo fundamental em uma comunicação deste tipo. Porém, a pesquisadora Ruth Schultz e seus colegas estão tentando criar esta linguagem para dois de seus robôs.

Os robôs ensinados são os Lingodroids, que possuem uma câmera, sensores a laser e sonares para a identificação de obstáculos, além de microfones e alto-falantes para a comunicação verbal entre eles, conta o site IEEE Spectrum.

O método de aprendizado dos robôs é bastante simples: imagine duas pessoas que não sabem falar nenhuma língua, nenhuma. Elas se encontram e começam a tentar formas de comunicação, atribuindo nomes a situações e objetos. Bom, é exatamente isso o que o sistema australiano faz. Quando os Lingodroids se encontram em situações que desconhecem, eles atribuem nome a elas – ou a objetos – selecionando aleatoriamente um conjunto de sílabas e letras. As palavras criadas passam a fazer parte de um banco de dados que servirá como um “dicionário” para a língua robô.

Os pesquisadores esperam que, no futuro, esta comunicação possa ficar mais complexa, servindo para uma comunicação entre robôs e seres humanos e também para que as máquinas que conheçam a linguagem a ensinem para outras.

Nenhum comentário: