quinta-feira, 19 de maio de 2011

Pesquisadores criam impressora 3D portátil


SÃO PAULO – Um projeto de pesquisa na Áustria conseguiu transformar impressoras 3D em objetos do dia a dia.
Na Vienna University of Technology, o protótipo criado por uma equipe interdisciplinar tem o tamanho de uma caixa de leite, pesa 1,5 kg, e custa apenas 1.200 euros – valor que deve diminuir se produzido em escala. 

As impressoras capazes de produzir objetos tridimensionais não são uma novidade, porém seu alto custo e tamanho impedem que sejam utilizadas na casa das pessoas para, por exemplo, criar peças sob medida.
O principio básico da impressora 3D é simples: ela forma objetos depositando finas camadas de resina sintética, que endurece quando iluminada por poderosos feixes de luz. A cada camada, somente os pontos certos recebem iluminação. A técnica permite produzir objetos complicados, com recortes internos impossíveis de se obter com moldes. Por isso, suas aplicações variam tanto – desde customização de aparelhos de audição até a fabricação de bijuterias, por exemplo.
O protótipo de Viena, elaborado por Klaus Stadlmann e Markus Hatzenbichler, é ideal para estas atividades por possuir boa resolução: cada camada aplicada tem 1/20 de milímetro de espessura, o que lhe dá uma grande precisão. A máquina, no entanto, não é voltada para produção em massa, mas sim para pequena escala, com peças customizadas.
O trabalho foi feito unindo esforços da equipe de engenharia mecânica e de química da universidade – estes últimos determinaram quais materiais sintéticos poderiam ser usados na impressão. O próximo passo é buscar novo materiais, como cerâmicas, polímeros e até substâncias biodegradáveis. A equipe também quer diminuir ainda mais o tamanho da impressora e torná-la mais barata.

Nenhum comentário: