quinta-feira, 23 de junho de 2011

Grupo teria violado dados de Dilma e Kassab





São Paulo - O grupo LulzSecBrazil, que reivindica o ataque ao site da Petrobras após ter tentado invadir os sites da Presidência da República, Receita Federal e Portal Brasil, postou no Twitter um link para um arquivo com supostos dados da presidente Dilma Rousseff e do prefeito paulista Gilberto Kassab.
Segundo informa a BBC Brasil, o suposto arquivo com as informações (parte delas públicas, presentes, por exemplo, na prestação de contas dos mandatários nas campanhas eleitorais) conteria os números do CPF e do PIS, data de nascimento, telefones, signo, nome da mãe do prefeito Kassab e e-mails pessoais.

Após as investidas do LulzSecBrazil contra os sites dogoverno brasileiro, a unidade central do grupo internacional de crackers, Lulz Security, que tem atacado diversos sites governamentais nos últimos meses, comemorou a ação do braço brasileiro.
"Nossa unidade brasileira está fazendo progresso. Bom trabalho @LulzSecBrazil, irmãos!", divulgaram eles também via Twitter.
A ação faria parte da operação AntiSec, organizada pelo LulzSec em parceria com o grupo Anonymous. O objetivo é investir contra sites governamentais e de grandes corporações no mundo todo.
Na semana passada, o LulzSec divulgou um arquivo com mais de 62 mil dados sigilosos como e-mails e senhas de redes sociais. O documento trazia informações de usuários do Gmail, Twitter, PayPal, eBay, Facebook e da live do World of Warcraft.

Nenhum comentário: