quinta-feira, 9 de junho de 2011

Receita destrói 27 ton de produtos falsos

 
 
São Paulo – A Receita Federal e a Alfândega do Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, no Rio de Janeiro, deram início à destruição de 27 toneladas de mercadorias apreendidas em 2010.

Entre os produtos que foram interceptados no aeroporto no período de maio a dezembro de 2010 estão câmeras, filmadoras, celulares, baterias e óculos, que possuem valor estimado de R$ 10,5 milhões.

Segundo a Receita Federal, desse total, 17 toneladas correspondem a celulares que em sua maioria vieram da China, assim como os óculos. As câmeras e as filmadoras têm origem nos Estados Unidos.

“Foram feitos laudos, averiguou-se que o material é falsificado e, consequentemente, [esse material] é destinado para a destruição. Ele não pode ser doado, leiloado. A legislação determina que eles [os produtos] devem ser destruídos”, disse o inspetor-chefe da Receita Federal no aeroporto, Cláudio Ribeiro.

O trabalho de destruição dos produtos será realizado por moinhos trituradores e irá durar uma semana. Os restos serão doados a reciclagem.

Nenhum comentário: